PMs que pararam coronel em Alagoas são punidos com prisão

A decisão foi publicada no Boletim Geral Ostensivo (BGO) na sexta-feira (8).

Por Anderson Cleyverson com G1 Alagoas | 9 de junho de 2018 às 17:57

Foto: Reprodução Internet

 

Foi publicada no Boletim Geral Ostensivo (BGO), nesta sexta-feira, 8, a decisão da Corregedoria da PM, a punição dos três policiais militares que pararam o coronel Adroaldo Goulart durante uma blitz no ano passado no Litoral Sul de Alagoas.

 

Na publicação, o sargento Alexandro de Farias Barros e o 2º tenente Antônio Edvaldo da Silva foram punidos com 4 dias de prisão, devido terem permitidos que um soldado interferisse no andamento de uma ocorrência e porque deixaram de confeccionar a documentação necessária a esse episódio. Os militares irão cumprir somente 1 dia de prisão, pois já passaram 3 dias detidos em 2017.

 

Já em relação ao soldado Thiago Cavalcante Araújo Oliveira, a punição do mesmo foi de 5 dias, e agora deverá cumprir somente os dois restantes. Foi instaurado contra ele também um inquérito Policial Militar (IPM), por agir de maneira desproporcional, além de não obedecer a cadeia de comando e a ordem quando foi determinado que cessasse sua atuação, informou a publicação.

 

O caso:

 

A ocorrência aconteceu em novembro de 2017, durante uma blitz realizada por militares pertencentes ao Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), próximo ao trecho do Gunga.

Deixe aqui seu Comentário

prefeitura delmiro
ENQUETE
  • Você é contra ou a favor da legalização do aborto?

    Resultado da Enquete

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar89 © 2014 - 2017 Todos os direitos reservados.